Quando falamos em nutrição, o mercado pode ser muito mais amplo do que parece, ainda mais se você considerar as inovações.

Em uma linha geral, algumas das principais áreas envolvem alimentação coletiva, nutrição clínica, saúde coletiva, ensino/educação, indústria de alimentos e esportes.

Para muitos nutris, as opções param por aí, certo? Errado! Você já ouviu falar das foodtechs?

Recentemente dei uma palestra para nutricionistas e profissionais da área de alimentação sobre um tema bem atual, as foodtechs. Confira alguns insights sobre a palestra.

As foodtechs são startups do ramo alimentício ligadas à inovação, com um modelo de negócios que tem como base a Inovação, Escalabilidade, Repetibilidade, Flexibilidade e Rapidez.

Startups são empresas em fase inicial que desenvolvem produtos ou serviços inovadores, com potencial de rápido de crescimento.

Diferente dos modelos de negócios tradicionais, que detalha minunciosamente cada um dos itens do plano de negócios, as startups utilizam um método prático e inovador, o Canvas. Ele apresenta de forma resumida e visual um Modelo de Negócios, com nove blocos que representam as principais áreas do negócio, permitindo uma rápida montagem e modificação, sendo uma ferramenta muito útil na fase inicial de construção e validação do Modelo de Negócios, quando os elementos que o compõe não estão claros ou não foram testados e validados no mercado.

Um dos mercados que mais cresce no Brasil é o da alimentação. Não somente pelo fato de que é impossível os seres humanos ficarem sem se alimentar, mas também por conta das inovações no setor.

Para quem quer começar uma startup, é interessante conferir este check-list básico:

1. Visão do Produto:
• Qual a motivação
• Público- alvo
• Necessidades para os clientes
• Produto/ serviço
• Proposta de valor

2. Modelo de negócios:
Definição do modelo que será trabalhado

3. Validação:
Validação da solução criada

4. Personas:
Definição das personas/ público pretendido

5. MVP:
Criação do MVP e lançamento no mercado

Existem diversos fatores que podem contribuir para o sucesso da sua foodtech:
– Conheça bem seus clientes e entenda a dor deles.
– Faça testes e mais testes. Nunca pare de aprimorar.
– Seja enxuto: faça mais com menos. Mais ações e recursos, com menos investimentos.
– Tenha um propósito.
– Aposte na sua intuição e tenha resiliência.

E você, quer inovar em sua empresa e não sabe como? Me envie uma mensagem. Vamos conversar!


Para se inspirar, aproveite e confira alguns cases de sucesso do mercado na área de foodtechs.

Leave a Reply